Haicobra

Um livro que se move feito cobra enquanto viramos suas páginas? Ai! Que susto! Pode ser cobra venenosa. Ou, então, o Boitatá.

As escamas deste livro-cobra são multicoloridas como o Brasil; os versos, bem curtinhos, até parecem aqueles poemas japoneses, os haicais.

Nesta brincadeira poética e visual, se você entrar na mata, cuidado! Ai! Ė cobra (texto de quarta capa de Cristina Villaça).

Sobre o livro:
Editora: Bambolê

Texto: Fabio Maciel
Ilustrações e

projeto gráfico: Márcio Sno
Direção de arte e adaptação

do projeto gráfico

para livro infantil: Varal Editorial

Em dezembro de 2017, o livro foi um dos selecionados pelo Clube de Leitura Quindim para compor o seu catálogo. Veja a lista completa no blog https://goo.gl/UmjzYJ.

Em janeiro de 2018, o livro foi selecionado pela FNLIJ para compor o catálogo que viajará rumo a feira de Bolonha 2018 - FNLIJ's Selection of Brazilian Writers, Illustrators and Publishers.

"Este é um livro deslumbrante que, uma vez aberto, se estica como uma cobra e atinge sessenta e quatro centímetros de comprimento. De um lado, dez versos curtos, com três linhas, referem-se ao haiku japonês. Há versos que contam sobre cobras do folclore brasileiro, como o Boitata, e expõem nossos medos. Do outro lado, escalas multicoloridas formam a grande e fantasiosa cobra. As artes poéticas e visuais se juntam a uma interessante engenharia de papel e a HAICOBRA aparece. Ai! Cuidado! É uma cobra!" (resenha traduzida do catálogo)

 

Para baixar o catálogo: https://goo.gl/NsDHdi

Para adquirir o livro: https://goo.gl/MhmR6Y