A princesa Maravilha ou de como uma ervilha incômoda provocou um final feliz

O livro "A Princesa Maravilha" foi um dos selecionados pela Cátedra Unesco de Leitura Puc-Rio. 

 

Leia a resenha de Francisco Camêlo:

Um príncipe viaja pelo mundo todo à procura de uma princesa, mas todas que encontra possuem um defeito, o que acaba lhe causando enorme tristeza. Até uma noite chuvosa, quando uma moça sensível e muito franca aparece na porta do castelo em busca de abrigo. Apaixonado, decide casar com ela, para desespero da rainha – que planeja testar a nobreza dacandidata com um grão de ervilha – e para surpresa da escolhida – que lhe impõe uma condição. Qual será? Escrita em redondilha maior, a obra homenageia o clássico conto de Hans Christian Andersen e a releitura que dele fez Sylvia Orthof, além da literatura de cordel, linguagem escolhida pela autora para contar a história desta princesa livre e independente. As coloridas ilustrações dialogam com o bom humor do texto e aludem a xilogravuras, aproximando a cultura popular brasileira do imaginário dos contos de fada do escritor dinamarquês

 

A SELEÇÃO CÁTEDRA 10 indica obras com valor literário, plástico e editorial, considerando temas e gêneros diversos, sem designação por categorias ou faixas etárias, mas atenta, sobretudo, à qualidade artística do diálogo texto/imagem, que torna o livro infantil e juvenil um artefato original indispensável para arte-educação

 

Sobre o livro:

Texto: Cristina Villaça
Ilustração: Fabio Maciel
Coordenação editorial: José Prado
Projeto gráfico e editoração: Patrícia Melo (Varal Editorial)
Editora: Kimera

 

Para adquirir: https://goo.gl/LxFNar